Presidente do SINTED clama por ensino remoto e fala em judicializar o pedido

O retorno das aulas municipais em Três Lagoas, está dando o que falar e desde a última segunda-feira (1), os educadores vem se manifestando a respeito do ensino híbrido que retornou na cidade, enquanto as aulas da Rede Estadual foram adiadas como presencial e estendida neste mês de março na forma remota, alegando preservar os educadores do vírus da Covid19 que vem aumentando na cidade.

Durante a sessão da Casa de Leis desta quarta-feira (3), a presidente do SINTED (Sindicato dos Trabalhadores da Educação), trouxe a preocupação e a decisão votada em assembleia realizada no último dia 26 no Sindicato na defesa das aulas remotas com o objetivo de proteger os educadores do município.

Durante sua fala, a presidente Maria Diogo, deixou clara a posição da categoria em manter as aulas remotas e pede a priorização da vacinação aos profissionais da educação, já que há uma pressão da sociedade para o retorno das aulas presenciais.  “Esse é um momento muito difícil para a Educação, onde os profissionais estão dentro das unidades de ensino com medo, receosos, que mesmo trabalhando com todos os protocolos de biossegurança, sabemos que não é o suficiente para que essa contaminação não se estenda a todos”.  E completa: “Ontem já recebemos notícias de que há profissionais da educação contaminados, então reiteramos que nossa posição é pelo ensino remoto e pedimos para que tenha uma reavaliação desse cenário de Covid em Três Lagoas”, explica.

Ela também falou na possível judicialização do pedido, caso o Prefeito junto com a Secretaria de Educação não repensem sobre o formato que mesmo diante da cidade dentro do mapa PROSSEGUIR que traz is níveis de contágio da doença estar no vermelho e com 85% dos leitos de UTIs para a doença preenchidos, além dos casos de diretores contagiados com Covid insistir em voltar com o ensino híbrido.

Maria Diogo também falou da necessidade da prioridade na vacinação dos professores e educadores na fila e protocolou novos ofícios durante a estada na Casa de Leis.

Na oportunidade, o SINTED protocolou dois ofícios, sendo o primeiro encaminhando uma carta aberta aos vereadores falando sobre o alto índice de propagação da Covid-19, reiterando a decisão dos trabalhadores da educação que optaram pelo ensino remoto até que seja disponibilizada a vacina contra o coronavírus. Já o segundo, encaminha uma cópia do Projeto Lei nº 034/21, proposto em Assembleia Legislativa do Mato Grosso do Sul, para que seja analisado e possa servir de parâmetro para a criação de uma lei municipal nos mesmos moldes, com o intuito de dar celeridade na vacinação dos profissionais da educação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *