Integração Brasil e Paraguai foi tema de live

Autoridades do Estado e do Paraguai participaram na manhã de segunda-feira (8), de uma live promovida pela Câmara de Comércio Paraguai Brasil sobre os “Desafios e Oportunidades Regionais de Integração Produtiva – Capítulo Mato Grosso do Sul”.

O secretário Jaime Verruck, da Semagro (Secretaria de Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar)  defendeu a importância da integração entre os setores público e privado do Brasil e Paraguai para identificar oportunidades de negócio e de modernização de protocolos sanitários e alfandegários que favoreçam as relações comerciais e contribuam para promoção do desenvolvimento econômico da região de fronteira.

O presidente da Fiems, Sérgio Longen, defendeu que o momento é uma oportunidade para o alinhamento de ações entre os dois países, pontuando os principais gargalos enfrentados pelo setor privado, tanto do Paraguai como do Brasil. “Acredito que podemos fazer vários encontros de forma virtual, elencando cinco prioridades para discutirmos formas de solucionar esses problemas. As questões de fronteira nos preocupam bastante, principalmente com relação aos feriados prolongados, quando temos caminhões por um longo período presos dos dois lados da fronteira”, afirmou.

Entre as ações, destacam-se investimentos em infraestrutura com obras públicas de transporte e saneamento, incluindo as obras relativas à Rota Bioceânica, que ligará o Brasil aos portos do Chile no Oceano Pacífico, passando por Paraguai e Argentina. “Vemos essas ações como oportunidades de empresas brasileiras se consorciarem com empresas paraguaias para essas obras e, assim, ajudar na retomada da economia dos dois países”, acrescentou Liz Cramer.

O senador Nelsinho Trad, que também participou do debate, ressaltou que as relações entre os países vizinhos são prioritárias para o governo brasileiro. “Como sou de Mato Grosso do Sul, considero essencial esse tipo de ação diplomática, que, com certeza, vai trazer ações comerciais entre o Brasil e o Paraguai. Entendo que todos nós sofreremos grandes transformações pós-pandemia e essas relações de confiança, como as que temos entre o Mercosul, serão ainda mais importantes”, salientou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *