Adminsitração anuncia novos leitos com expectativa de dobrar o espaço de UTI até os próximos 30 dias

Com o aumento dos casos em Três Lagoas e com poucos leitos de UTI a administração anunciou um novo reforço com objetivo de ajudar neste aumento necessário de leitos na cidade com um “hospital de campanha”.

De acordo com o que ficou definido em reunião, 27 leitos serão montados no prazo de uma semana. E, em 30 dias todo o Hospital de Campanha estará em funcionamento, bem como os novos leitos de UTI.

Três Lagoas possui hoje 25 leitos de UTI, em um mês a Cidade passará a contar com 45 leitos. O Hospital de Campanha está programado para funcionar durante três meses.

“Definimos que, o Hospital de Campanha, seria dentro do Hospital para oferecer melhores condições no tratamento ao paciente por 90 dias. Esperamos que os nossos três-lagoenses não tenham a necessidade de utilizar, mas estamos nos comprometendo aqui com as famílias três-lagoenses”, disse Guerreiro.

A Secretária Municipal de Saúde, Elaine Furio, agradeceu o emprenho dos trabalhadores da saúde e acrescentou que “seis Unidades de Saúde passaram a fazer o atendimento noturno”.

Serão quase R$ 9 milhões investidos, sendo que R$ 3 milhões correspondente ao repasse que será feito pela Câmara de Vereadores, anunciados pelo presidente da Casa, Dr. Cassiano Maia.

“O senhor agiu de forma rápida passando a UPA para atendimento de COVID, e rapidamente percebeu que a demanda precisava ser aumentada. Na Câmara, todos nós vereadores, decidimos apoiar e, através de uma economia, devolveremos R$ 3 milhões para contribuirmos com esse investimento”, declarou o presidente do Legislativo Municipal.

Os outros 6 milhões serão investidos pelo Município e Governo do Estado de Mato Grosso do Sul.

O anúncio foi de forma virtual e logo após uma reunião onde foram planejadas as novas medidas.

O diretor executivo do Hospital Auxiliadora,Marcos Calderon agradeceu a confiança e o empenho da Administração Municipal em ajudar no atendimento aos pacientes vítimas da COVID: “Todo apoio é importante, principalmente essa ampliação de 70 leitos”.

Atualmente, a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) possui 60 leitos, que estão ocupados e são destinados apenas para atendimento de COVID, os outros atendimentos foram remanejados para a Clínica da Criança e outras Unidades de Saúde.

Na ocasião, o prefeito fez outra parceria com o Hospital Auxiliadora, que a partir de segunda-feira (12) irá fornecer refeições aos pacientes internados na UPA. No momento, a UPA não faz este tipo de atendimento por não ter refeitório e os alimentos estão sendo levados pelos familiares dos pacientes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *