Colapso na ocupação de UTI do MS é destaque em Rede nacional de TV

Com o agravamento da curva de crescimento do vírus no MS, no qual os hospitais já estão superlotados e sem leitos, o Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, por meio da Secretaria de Estado de Saúde, primando pela transparência nas ações de enfrentamento à Covid-19, informa que a ocupação de leitos em Unidade de Terapia Intensiva (UTI) chegou a 100% de sua capacidade no Estado. Este agravamento foi matéria do jornal das 23h da GLOBO da última quarta-feira (17).

A Coordenadoria Estadual de Regulação Assistencial da SES constatou que não há mais vagas de UTI Covid disponíveis em 14 municípios que possuem unidades hospitalares, dos 77 municípios regulados pelo Estado.

Campo Grande e Dourados que possuem regulações próprias também não contavam com leitos de UTI Covid nesta quarta-feira (17). Na rede privada com leitos de UTI Covid SUS, a ocupação estava em 100%.
Para o secretário de Estado de Saúde, Geraldo Resende, infelizmente estamos vivendo o pior cenário da pandemia no Estado. “Nós tivemos outros picos que chegamos perto do colapso, mas infelizmente, estamos com um quadro que nos causa muita preocupação, principalmente, pelos próximos dias”.

Geraldo Resende lembra que nos últimos dias, o Estado tem corrido para ampliar o número de leitos de UTI Covid no Estado. “Somente nesta semana, 20 leitos estarão em pleno funcionamento em Três Lagoas e Ponta Porã. Mais já abrimos 59 leitos de UTI Covid imediatos, sendo: 54 em Campo Grande (14 leitos no Hospital Adventista do Pênfigo; dois leitos na Clínica Campo Grande; 10 leitos na Santa Casa e 28 no Hospital Regional de Mato Grosso do Sul – foram remanejados de outras patologias para atendimento exclusivo Covid); e mais cinco leitos no HU/UFGD, em Dourados”.

O Estado também abriu na quarta-feira (17), mais 32 leitos clínicos covid que entraram em operação no Hospital Regional de Cirurgias da Grande Dourados. Para atender a demanda, o Hospital Regional de Mato Grosso do Sul passou a ser 100% para atendimento de pacientes covid no Estado.

A fila de espera na semana passada era de um paciente registrada pela Coordenadoria Estadual de Regulação Assistencial, nesta quarta-feira (17), 19 pacientes aguardavam transferência para um leito de UTI Covid em unidades hospitalares da rede SUS no Estado.

“Nós precisamos que a população nos ajude cumprindo as medidas de biossegurança e evitem aglomerações. A doença avança mais rápido do que conseguimos ampliar mais leitos. Precisamos que os municípios também cumpram as medidas adotadas pelo decreto e sigam as recomendações do Prosseguir”, pontua o secretário Geraldo Resende.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *