Governador estuda alternativas para tornar o Estado Carbono Neutro

No último sábado foi dia da Biodiversidade e o Governador Reinaldo Azambuja (PSDB), tem se mostrado preocupado e atento a novas alternativas que preservem o MS. Um exemplo disso é a atenção para com as iniciativas para incentivar o uso de energias não poluentes e fazer o tratamento de todo o esgotamento sanitário de Mato Grosso do Sul, quando ele assistiu nesta terça-feira (25) a 4ª edição do Cidadão Global e voltou a reafirmar a meta de tornar o Estado Carbono Neutro.

“O centro das discussões é a criação de plataformas pelos governos para reduzirmos drasticamente as emissões dos gases de efeito estufa. Este é um dia extremamente importante porque isso aqui está sendo divulgado no Brasil e em todo o mundo e tanto o Jaime [Verruck, secretário] quanto nós do Governo temos uma grande iniciativa que é o Estado Carbono Neutro, para neutralizar as emissões em Mato Grosso do Sul e, para isso, nós dependemos de políticas públicas e do setor privado também”, afirmou o governador.

Entre as medidas tomadas por Mato Grosso do Sul nos últimos anos estão a Parceria Público-Privada de Esgotamento Sanitário que vai universalizar o serviço até 2031, além de incentivos para o uso de energia limpa como a isenção de ICMS para a importação de equipamentos usados para captação e geração de energia solar; isenção de compensação ambiental para a geração de energia fotovoltáica; e priorização da energia solar na liberação de recursos do Fundo Constitucional de Financiamento do Centro-Oeste (FCO).

Nesta edição, o Cidadão Global contou com palestrantes como o ex-vice-presidente dos EUA Al Gore; o presidente do Banco Santander no Brasil, Sérgio Rial; e o ex-presidente do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) Luis Alberto Moreno. O secretário Jaime Verruck (Meio Ambiente, Desenvolvimento Econômico, Produção e Agricultura Familiar) acompanhou o evento ao lado do governador.

Assessoria Governo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *