Juíza determina isolamento de duas lagoas da cidade em nome da preservação

Conforme decisão da juíza Aline Beatriz de Oliveira Lacerda da Vara de Fazenda e Registros Públicos de Três Lagoas, a 2 e a 3 Lagoa deverão ser cercadas afim de uma maior preservação. A decisão deve acontecer no prazo dentre seis meses passível de multa.

De acordo com a decisão, o cercamento deve obedecer, no mínimo, os 30 metros de área de preservação permanente, nascentes e córregos, estabelecendo-se a cota máxima das águas para o local, no prazo de seis meses, sob pena de multa diária de R$ 10 mil.

A decisão da juíza foi embasada em uma ação civil pública movida pelo promotor de Justiça do Meio Ambiente, Antônio Carlos Garcia de Oliveira, contra o município e a Sanesul, visando a preservação das lagoas. Na ação, uma série de medidas foram solicitadas visando a recuperação e preservação das três lagoas.

No entanto, a juíza acatou parcialmente a ação. A Lagoa Maior não está incluída no cercamento, assim como a 2ª e 3ª lagoas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *