Pecuarista de Aquidauana terá que pagar R$110 mil por realizar Safaris e caçadas em sua propriedade

A produtora rural Beatriz Rondon, ex – dona da Fazenda Santa Sofia, em Aquidauana, assinou no último dia 30 de março um TAC ((Termo de Ajustamento de Conduta) com o Ministério Público de Mato Grosso do Sul), devido um crime ambiental realizado há quase 12 anos atrás, no qual é acusada em usar sua propriedade rural para realizar Safáris e matar onças.
Segundo o site Campo Grande News, a fazendeira pagará R$ 110 mil como indenização ambiental, que serão revertidos para o 7º Batalhão da PMA (Polícia Militar Ambiental) da cidade. No acordo, a produtora rural reconhece o delito, mesmo que o caso tenha sido julgado prescrito pela Justiça em 2019.
O suposto crime foi alvo da operação Jaguar realizada em 2011, quando Beatriz chegou a ser presa, mas pagou uma fiança no valor de R$27 mil e foi liberada.
Hoje segundo a polícia a Fazenda está sob administração de outros fazendeiros, é modelo no quesito preservação de animais.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.