Secretária fala sobre perdas de 661 vacinas da Covid19

Mais uma vez Três Lagoas aparece envolvida em polêmica de perda de vacinas da Covid19, desta vez administração apresenta justificativa para se isentar sobre perda, e justifica afirmando ter vindo doses menores. Mais uma vez a população acaba sendo a maior prejudicada com a perda de mais de 600 doses de vacinas.

A Secretária Municipal de Saúde (SMS) de Três Lagoas emitiu uma nota na última terça esclarecendo o termo “perda de doses”, Tema que agitou as redes sociais da cidade.

Segundo a nota emitida a realidade, trata-se de doses a menos do que deveriam vir em cada frasco de vacina contra a Covid-19, fato esse percebido principalmente no início da campanha e com frasco das marcas Coronavac e alguns da Pfizer.

Desse modo, frascos que deveriam render, por exemplo os da Coronavac, 10 doses, rendiam apenas 08, ou seja, essas 02 doses faltantes entram no Sistema Mais Saúde MS, como “doses perdidas”.

Foi exatamente por isso que a Secretaria Estadual de Saúde (SES), a pedido dos municípios de MS, abriu o campo “Perda de Doses”, para fazer a correção e diminuir a discrepância entre o número de doses enviadas do total de aplicadas pelas Secretarias Municipais de Saúde.

Segundo a secretária municipal de Saúde de Três Lagoas, Elaine Fúrio, “uma dose perdida não significa que o frasco quebrou ou não pode ser aplicada por erro técnico local ou outro fator humano, mas sim, pela questão de um frasco ter sido envasado na fábrica com menos doses do que o indicado pelo laboratório”.

A SES explicou que os municípios devem reportar à pasta e ao Ministério da Saúde o destino das vacinas, independente de aplicação ou perda. Além disso, enfatizou a responsabilidade de cada uma das 79 cidades de Mato Grosso do Sul de informar no sistema a perda das doses.

O que chama atenção como contradição é que ela alertou que “Porém, alguns municípios têm sistemas próprios de registros das aplicações das doses e esses ainda não contam com o campo de “Doses Perdidas”, desse modo, o sistema da SES não coleta esse dado e deixa o campo zerado. Porém, isso está sendo revisto pela pasta e deve ser corrigido em breve.”, Justificou Furio.

De acordo com o Sistema Mais Saúde MS, Três Lagoas teve uma perda técnica de 661 doses, ou seja, esse é o total de doses que deveriam ter vindo nos lotes enviados pelo Ministério da Saúde, por meio da SES, mas foi verificado que alguns frascos tinham doses a menos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *