Indígenas recebem homenagem através da exibição de documentário em Amambai

Os acadêmicos indígenas dos Cursos de Ciências Sociais e História da unidade de Amambai, da Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS), promovem, nesta terça-feira (16), a partir das 19h, o Seminário “Territorialidade, luta e resistência dos povos indígenas: Tekoha e Universidade”.

Este evento, alusivo ao mês de celebração dos povos indígenas no Brasil, é proposto anualmente e a programação, totalmente organizada pelos acadêmicos, constará de apresentações culturais, exibição de filmes, exposições e palestras.

Para registro da atividade na Instituição o que possibilita a emissão de certificados aos participantes, a professora Manuela Areias, docente dos dois cursos, elaborou a proposta de Atividade Complementar justificando que o evento “visa promover a parceria entre os povos indígenas e a Universidade.

O tema do evento será ‘Territorialidade, luta e resistência dos povos indígenas: Tekoha e Universidade’.  Considerando que indígenas são alvo de diversos tipos de violência, direta e indireta, que nascem do desconhecimento da história, discriminação e preconceito, além da violação de seus direitos, a temática proposta visa refletir sobre a necessidade de luta pela memória e reparação de seus direitos.

Serão discutidas, ao longo do seminário por meio de mostra de filme e mesa-redonda, questões como: luta pela terra, legislações, promoção e reparação de direitos, patrimônio cultural, memória social, afirmação identitária, sustentabilidade, fortalecimento comunitário, saúde, educação e políticas públicas, em geral, que estão relacionadas às lutas e reivindicações dos povos indígenas”, destacou a docente.

Programação completa:

Atividades culturais

Exposições

Abertura, às 19h: Reza com a participação dos acadêmicos indígenas das comunidades Guarani-Kaiowá

Exibição do documentário: “Yvy  Poty – Flores da Terra”

Palestras: Lígia Faria (representante do CIMI), Eliseu Lopes (Representante Aty Guasu), Paula Rodrigues (Psicóloga do Sesai), Jânio Avalo (acadêmico do curso de História da UEMS, 3º ano, e representante do movimento estudantil RAJ – Retomada Aty Jovens Guarani Kaiowá)

Eduarda Rosa – Assessoria de Comunicação Social UEMS.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *