“Manobra política” organizada por vereadores da base controlam pedidos de requerimentos na Casa de leis

A sessão da Casa de Leis desta quarta-feira (12), pegou os vereadores da “oposição”, de surpresa quando o presidente da Casa de Leis colocou em votação o pedido para que as solicitações de requerimentos feitos pelos parlamentares de forma individual sejam votadas em todas as sessões se passarão ou não, e não apenas recebidas como prevista no regimento interno da Casa de Leis e feita de costume.

A confusão e chamada de “manobra política”, pela vereadora Sayuri Baez que indignada se sentiu “tolida”, de seu trabalho como vereadora em legislar e fiscalizar e requerer explicações ao ir contra a votação de requerimentos, trouxe à tona uma discussão em que vereadores da base do prefeito se sentiram ofendidos e acusaram os novos vereadores, Sayuri Baez e Paulo Veron de pedirem requerimentos antigos e estarem fazendo “politicagem”.

“Os vereadores que apoiam o prefeito votaram à favor de controlar os pedidos de requerimentos, é natural e temos que manter o respeito e não levantar acusações porque é voto de base e este posicionamento é político. Peço que coloquem as acusações feitas em ata”, afirmou o sargento Rodrigues, assim confirmado a “manobra”, previamente planejada.

O vereador Paulo Veron “Somos eleitos para fiscalizar, legislar e se necessário julgar, não vejo o pedido de requerimento  ser problemático ou comprometer aos trabalhos. O requerimento individual da vereadora em fazer questionamento foi negado e gostaria de saber o porque das respostas dadas pela base do prefeito”, destacou o vereador Paulo Veron

Veron também trouxe que a reunião feita  ontem (11), para definir que os requerimentos individuais sejam votados antes de serem encaminhados para o executivo.

A vereadora Sayuri Baez se retratou e explicou que quando disse que a desonestidade em políticos tomou conta, era no geral. Pediu desculpas por quem se sentiu ofendido nesta Casa. ” Eu estou me sentindo muito mal de não ter o direito de ter os requerimentos solicitados. É num geral que eu falei sobre bandidos na política do país, assim como feito no Congresso federal que não poderão falar dos canalhas deste país”, explicou a vereadora que teve seu requerimento negado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *