Governo do MS comemora aumento de 61% de drogas apreendidas neste primeiro semestre

Na Semana Nacional de Políticas Sobre Drogas, o Governo do Estado de Mato Grosso do Sul, por meio da Secretaria de Estado de Justiça e Segurança Pública (Sejusp), registra crescimento na apreensão de drogas em comparação a 2019. O aumento registrado foi de 61%, totalizando 300 toneladas de drogas apreendidas no primeiro semestre deste ano.

Para o secretário de Estado de Justiça e Segurança Pública, Antonio Carlos Videira, as apreensões são reflexos dos investimentos realizados pelo Governo do Estado de mais de R$ 130 milhões durante o Programa MS Mais Seguro. “Traduzem o resultado agora obtido, mais de 300 toneladas de drogas apreendidas nos seis primeiros meses de 2020”.

Videira ainda lembra que os reflexos dos investimentos garantem resultados positivos não apenas para o Estado, “mas para diversos outros, para onde esses diversos carregamentos seriam destinados”. “Nós estamos nos referindo apenas às drogas, mas sem contar o volume de outros produtos ilícitos que ingressam no país por Mato Grosso do Sul, oriundos do Paraguai e Bolívia, e que passam pelas nossas rodovias”, disse.

O Estado tem sido referência nacional em apreensões. “Mato Grosso do Sul tem sido referência nacional pelo policiamento especializado de fronteira, tem sido referência como maior apreendedor de drogas, e que mais esclarece crimes de homicídios. Isso tudo, graças aos investimentos, integração e inteligência”, pontua o secretário.

Conforme dados da Superintendência de Inteligência de Segurança Pública da Sejusp, nos primeiros seis meses deste ano, o volume de drogas apreendido foi de 287,40 toneladas, enquanto em 2019, o número foi de 178,39 toneladas.

Isso representa um aumento de 61% nas apreensões realizadas pela Polícia Militar Rodoviária, Batalhão de Choque, Batalhão de Operações Policiais Especiais (BOPE) e o Departamento de Operações de Fronteira (DOF), que integram o Programa Vigia por meio da Operação Hórus, desencadeada pela Secretaria Nacional de Operações Integradas (Seopi), do Ministério de Justiça e Segurança Pública.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *