Inteligência da Policia Civil desvenda roubos no interior do Estado

A Polícia Civil, através do Setor de Investigações Gerais (S.I.G) da Delegacia de Anastácio, esclarece uma série de furtos praticados na região do assentamento Monjolinho.

Entre os meses de dezembro de 2019 e março de 2020 foram praticados vários furtos a residência na zona rural do município de Anastácio, conhecido como assentamento Monjolinho.

Chamou a atenção da Polícia Civil o modo de agir dos autores, pois em cada ação foram levados praticamente tudo que foi encontrado no local, como por exemplo, pratos, panelas, ar condicionado instalado, Tvs, motosserra, roçadeiras, mangueiras de jardinagem, sapatos, roupas, perfumes, sementes, pistolas de vacinação de gado, laço, caixas de ferramentas, telefone rural, garrafas térmicas, etc. Subtraíram tudo que era possível carregar. Os prejuízos para as vítimas foram significativos.

Inicialmente, Policiais Civis do S.I.G identificou o primeiro autor, um homem de 34 anos, com o qual foi localizado parte dos objetos furtados (motosserra, roçadeira, etc). Após oitiva, o autor confessou a prática dos crimes e delatou a participação de um segundo envolvido, um homem de 25 anos.

Na data de ontem (30/04/20), durante todo o dia, policiais civis do SIG de Anastácio, com apoio da Delegacia Especializada de Repressão aos Crimes de Roubos e Furtos – DERF, realizaram diligências no município de Campo Grande/MS, e obtiveram êxito em localizar o segundo suspeito de participação nos crimes de furto.

O homem de 25 anos foi encontrado no Bairro Ramiz Tebet e na casa dele foram localizados parte dos objetos furtados, como 6 caixas de ferramentas, 5 pistolas de vacinação, 3 telefones rurais, sapatos, mangueiras de jardinagem, material de pesca, laço boiadeiro, ferramentas, cadeira de varanda, etc.

O rapaz de 25 anos foi indiciado e interrogado pela prática dos crimes de furto. No interrogatório, o autor confirmou a participação do homem de 34 anos na prática dos crimes e confessou que os objetos encontrados em sua residência são objetos furtados na região do Monjolinho.

Conforme interrogatório, os autores utilizavam do mesmo modo de agir, chegavam nas residências no período noturno e carregavam um veículo com tudo que encontravam. Em seguida, dirigiam até Campo Grande, onde faziam um rateio dos objetos furtados. Os objetos de maior valor, como TVs, ar condicionado, motosserra, roçadeira, foram vendidos através de sites de compra e venda como OLX. O homem de 25 anos chegou a criar uma página falsa no Facebook para vender os objetos furtados. O dinheiro arrecadado foi dividido entre os envolvidos.

Há suspeita do envolvimento de um terceiro homem na prática dos furtos, o que se ficar confirmado, estará caracterizado o crime de associação criminosa para prática de crimes (artigo 288 do Código Penal).

Os objetos encontrados até o momento foram apreendidos e estão sendo devolvidos para as vítimas.

Os dois homens, autores dos crimes, foram indiciados pela prática do crime de Furto Qualificado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *