Partido “NOVO” anuncia a participação do pleito 2020 para prefeito da Capital

Com a aproximação das eleições 2020 os partidos estão se movimentando e nomes novos estão aparecendo e com uma nova proposta, o que é o caso do partido NOVO que anunciou nesta sexta (3), os nomes dos pŕe-candidatos a prefeito e vice prefeito da Capital.

       

Após cinco anos de sua homologação como partido político, o NOVO participa pela primeira vez das eleições municipais em Campo Grande. Seguindo o exemplo dos oito deputados federais eleitos nacionalmente pelo NOVO nas eleições passadas, os quais são hoje referência em economia de recursos públicos, ética e transparência, o partido promete trazer esse jeito NOVO de fazer política também para nossa capital e lançará candidatos a vereador, prefeito e vice.

Desde 2015, o partido NOVO vem se preparando para esse desafio de levar seus ideais ao número cada vez maior de cidades. Atualmente, o NOVO conta com mais de 50 mil filiados que contribuem, por livre e espontânea vontade, com uma quantia mensal para a manutenção do partido. O partido foi o que mais cresceu em número de filiados no Brasil desde 2018, um incremento acumulado de 154%. “O NOVO tem como pilar fundamental a não utilização de recursos públicos para campanha ou para manutenção de sua estrutura partidária. Com o crescimento da base de filiados garantimos tanto a representatividade de nossos ideais e valores, como também os recursos financeiros necessários para continuarmos desenvolvendo esse projeto” explica Alex Jornada, presidente municipal do NOVO em Campo Grande.

Após um longo e rigoroso processo seletivo, foram aprovados para chapa que irá concorrer à prefeitura da capital Guto Scarpanti, postulante ao cargo de prefeito, e Priscila Afonso, vice. A primeira experiência de ambos na política, foi nas eleições de 2018 como candidatos a deputado federal pelo partido NOVO. Com a experiência adquirida na última campanha e um maior conhecimento do partido NOVO em todo o país, Guto e Priscila serão a opção de renovação verdadeira frente à política tradicional local, onde os mesmos grupos de sempre dominam o cenário político de Campo Grande, há décadas.

Dois profissionais que unem experiência na gestão privada e pública, conhecimento da realidade do município, histórico de ativismo político em torno de pautas que envolvem a defesa das liberdades, simplificação e redução do estado, além de foco na prestação dos serviços básicos e com qualidade à população, a fim de que possam beneficiar a vida das pessoas, principalmente aquelas menos favorecidas, as quais são as mais penalizadas quando o assunto é alta carga tributária em detrimento do pequeno retorno à população.

O postulante aprovado para concorrer à prefeitura de Campo Grande, Guto Scarpanti, por exemplo, buscou um MBA em gestão pública para complementar sua formação e atuação profissional, voltadas principalmente para a gestão de empresas privadas. “Sempre atuei no setor privado, como empreendedor e como gerente comercial no setor industrial, sentindo na pele as dificuldades e entraves para se gerar riqueza e empregos em nossa cidade. Foi fundamental para minha formação política a capacitação recebida ao longo do processo seletivo do NOVO e o MBA que concluí recentemente. Hoje me sinto confortável para, junto com a Priscila, buscarmos uma cidade melhor para todos. ”, diz Guto.

Priscila Afonso, postulante aprovada no processo seletivo à vice-prefeita, é graduada em Odontologia pela UFMS, havendo atuado como dentista nas unidades de saúde da periferia da capital por 16 anos, conhecendo de perto a realidade da administração direta de Campo Grande. Aprovada em concurso público, atualmente é Auditora Estadual de Controle Externo. “Acredito que minha convivência por 16 anos junto às pessoas e sua dura realidade na periferia aliada à minha experiência profissional como auditora no controle aos gastos públicos adicionam à chapa competências importantes para enxugarmos a máquina pública e direcionarmos os investimentos e os esforços para quem mais precisa. Sabemos que, para avançar nas agendas municipais, é necessário conhecimento técnico, além do entendimento sobre como funciona a administração pública e seus gastos. ”, reforça Priscila.

Com os diferenciais de ser o único partido que não usa dinheiro público, que não faz coligações e trazer gente de fora da política, o Partido Novo promete elevar o nível da discussão em Campo Grande, focando no debate de ideias, em soluções e propostas que melhorem a gestão dos serviços públicos essenciais e facilitem a vida dos empreendedores e trabalhadores, aumentando as oportunidades e melhorando a vida das pessoas.

Crédito das fotos: Alexis Prappas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *