Administração atrasa ano letivo escolar e alunos poderão pagar o pato

A novela da contratação e exoneração de professores acarretou no prejuízo aos alunos que iniciarão as aulas apenas em 2 de Março porque os pedidos de concessão de medidas liminares não haviam sido apreciados pelo juízo competente.
Aprovação esta vinda após a polemica vir a tona e pais preocupados com os 200 dias previstos de ano letivo, que com o atraso pode vir a acarretar aulas nos finais de semana para cumprirem os dias obrigatórios previstos em lei.

Inicialmente as aulas iniciariam em 12 de fevereiro, depois anunciaram dia 19 e ontem (14), a secretaria de Educação anunciou através do site oficial da prefeitura a data de 2 de Março.

Já era de noite  na ultima sexta (14), quando veio a noticia de que a juíza Drª Aline Beatriz de Oliveira Lacerda, após analisar os mandados de Segurança Coletivo impetrado contra decisão do Município, alegando falta de razoabilidade na exigência da apresentação do histórico escolar na prova de títulos indeferiu o pedido e, com isso, o processo segue normalmente sem prejuízo aos que atenderam às exigências do edital.

A falta de organização e antecedência da administração foi pauta na sessão da Casa de Leis, alem de estar nas Redes Sociais com insatisfação da população que acabou sendo a maio prejudicada, assim como alunos, professores e pais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *