Cabeleireira cumprira a sentença dada pelo Juiz em regime semi aberto

O Juri decidiu condenar a cabeleireira Joice Espíndola da Silva em uma pena de 7 anos em regime semi aberto, o marido dela comemorou a decisão dada ontem (22), por volta das 21h30.

A família do rapaz morto a facadas saiu do Fórum sem falar com a imprensa. O advogado da família disse que ira recorrer da sentença.

Na época do assassinato ocorrido em 2018 a Larissa a esposa do rapaz, presente no dia da briga contou para a nossa reportagem, que Joice Espíndola da Silva, estava visivelmente embriagada e que quando desceu do carro, já foi com a faca na mão. Contou também que a mulher, cabeleireira, estava em uma caminhonete com som alto e mais pessoas estavam no carro e que foi após o seu marido Camilo, xingar a mulher por ela ter se metido na briga deles, que ela desceu e já correu atrás do jovem rapaz. A esposa ficou na calçada gritando, pois estava com a filha de 2 anos no colo.

A acusada desde a tragedia ficou presa no Estabelecimento Penal Feminino desde o assassinato de Camilo de Freitas, de 28 anos. Joice tentou por três vezes Habeas Corpus para responder ao processo em liberdade, mas todos foram negados pela Justiça. Na sentença, o juiz cita ainda a participação do filho de Joice, um adolescente de 16 anos, no crime.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *