Horta orgânica em formato de mandala une ocupação prisional produtiva com manejos sustentáveis

Projetos de humanização e pacificação prisional vêm sendo desenvolvidos na Penitenciária de Segurança Média de Três Lagoas (PSMTL) e tem ganhado destaque em todo o Estado.

A mais nova iniciativa é uma horta orgânica do tipo “mandala”, com 600 m². O formato espiral economiza água, trabalha com a diversidade de plantas, aproveita melhor o espaço, usa fertilizantes apenas orgânicos e poupa o solo.

O novo formato de plantio se soma a outra forma de produção do presídio: a horticultura hidropônica, que já é realizada no local desde 2014. “Com esses projetos buscamos unir a ocupação prisional produtiva a alternativas de manejo sustentáveis, frente aos novos consumidores, os capacitando nessas técnicas que podem servir de garantia de renda quando conquistarem a liberdade”, destaca o diretor da penitenciária, Raul Augusto Aparecido Sá Ramalho, citando ainda a piscicultura que foi implantada na unidade no ano passado .

Segundo o  dirigente, a produção das hortas vem sendo destinada para consumo interno da penitenciária, aproximadamente 230 quilos por mês. Além do consumo interno, parte da produção vem sendo destinada ao Hospital Auxiliadora de Três Lagoas, Lar dos Idosos e outras entidades assistenciais, de forma a propiciar “resposta positiva” à sociedade.

Dentro desse eixo sustentabilidade, o diretor comenta que foi desenvolvido um concurso cultural com os custodiados, organizado pelo setor de educação, com ênfase na conscientização ecológica, envolvendo dejetos dos peixes, piscicultura, coleta seletiva, compostagem e minhocário.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *