Na mesma inércia vereadores se recolhem sem fiscalizar

Como ficará a prestação das contas das compras sem licitação, autorizadas pelo decreto em favor de compras relacionadas a pasta da Saúde em Três Lagoas em tempos de Coranavirus? E como vai ficar o prazo do IPTU 2020, diante a pandemia que obrigou os comerciantes fecharem seus estabelecimentos? E quanto as contas de água e energia no município terão interferência nestes próximos meses na cidade, acompanhadas pelo executivo?

Questões de cobranças e fiscalização como estas não foram, nem se quer, lembradas na coletiva de ontem (23), realizada no começo da tarde pelo administrativo e vereadores da Casa de Leis de Três Lagoas.

Um ou outro ainda sem muito destaque, e sem dar nomes aos bois, citaram em tom de descontentamento sobre a iniciativa do Comitê de enfrentamento ao Covid – 19, liderado pelo secretário de administração Cassiano Maia em fechar os estabelecimentos da cidade, sem dar alternativas para o sustento desses trabalhadores que vão dos chefes aos autônomos e empregados.

O diretor administrativo destacou que ninguém da Casa de Leis foi convidado para participar das ações contra a pandemia na cidade, e mesmo assim não cobraram o executivo de ações e questões que dizem respeito a população nos próximos meses diante o Coronavirus, além do dia a dia da terceira maior cidade do MS.

Nem em ano eleitoral vemos os atuais parlamentares eleitos no ultimo pleito exercendo de forma plena o papel de fiscalizar e legislar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *