Prefeitura acrescenta mais R$ 2,3 milhões e estende emergencial de coleta do lixo

O escândalo do contrato emergencial do serviço  de coleta do lixo de Três Lagoas, não param e a vergonha continua sendo manchete no Estado por causa da corrupção que impera ha mais de 10 anos junto com a empresa Financial. Nesta sexta (23), a Prefeitura de Três Lagoas divulgou através do Diário da Assomasul (Associação dos Municípios de Mato Grosso do Sul), que novamente o prazo do contrato de coleta de lixo sera estendido e acrescentou mais R$ 2,3 milhões no valor que sera pago. Os dados estão no extrato do termo aditivo publicado nesta sexta-feira (23).

O convênio é entre o município e a empresa Financial Construtora Industrial, responsável pela coleta e transporte de resíduos sólidos na área urbana e nos distritos de Arapuá e Garcia, além das lixeiras das rodovias BR-158 e BR-262 e destinação ao aterro municipal. A empresa integra o consórcio responsável pelos serviços de limpeza urbana em Campo Grande, o CG Solurb e que durante o processo de licitação outras três empresas participantes encontraram ilegalidades e questionarão a licitação que ate agora não teve um desfecho e as emergenciais permanecem.

O município afirmou que trata-se de “nova contratação em caráter emergencial”. A extensão do contrato é pelo período de 60 dias, a partir de 28 de julho até 26 de setembro. O convênio emergencial, no entanto, poderá ser rescindido antes do mês que vem, caso as licitações abertas para a renovação da contratação do serviço sejam finalizadas.

Em 2018, a Prefeitura de Três Lagoas chegou a acrescentar R$ 6,9 milhões o contrato com a Financial, mas pelo período de seis meses. A Financial Construtora é contratada pela Prefeitura de Três Lagoas há mais de dez anos para a coleta de lixo no município pertence aos mesmos donos da SOLURB investigada em Campo Grande.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *