Prefeitura frauda licitação e termina flagrada por MPE

O MPE MS ( Ministério Publico Estadual), divulgou no final de dezembro de 2019, a ação que pede a improbidade administrativa contra o prefeito Ângelo Guerreiro ( PSDB), secretários , assim como a do empresário Fernando Antônio Fernando de Araújo Garcia, proprietário da empresa Financial Construtora Industrial Ltda, diante tantas irregularidades na contratação da empresa de coleta de lixo da cidade de Três Lagoas e trouxe provas de fraude no processo que tem privilegiado uma única empresa.

Durante a  investigação o promotor de justiça Fernando Lanza, da 2ª Vara do Patrimônio Público em Três Lagoas destacou a fraude realizada por funcionários da prefeitura e confirmada pelo secretario Adriano Kawata, que chega a se contradizer durante a investigação.

A fraude descrita no processo entregue para a Justiça, mostra que as cotações e pesquisas de preços anteriores foram apagadas dos computadores da prefeitura, com a intenção de não deixar rastros do esquema que há anos vem privilegiando a empresa FINANCIAL.

Esta investigação finalizada pelo MPE está protocolada na Vara da Fazenda Publica e Registros Públicos da Comarca, assim como o pedido de  indisponibilidade de bens dos réus até o valor de R$ 9.626.169,73 para ressarcir eventuais danos ao patrimônio público, em função da contratação da empresa de forma lesiva ao município, segundo o promotor Lanza.

Lanza em sua investigação comprovou que havia,sim,  irregularidades comprovadas e ocultadas pelo executivo.  Desta forma comprovando que o Legislativo da cidade deixou a desejar em sua investigação durante a Comissão investigativa da Casa que por duas vezes disse não haver erros no procedimento executado pela Prefeitura.

A reportagem procurou a prefeitura para falar sobre o caso, mas não obteve resposta.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *