Vereadores criticam aumento de 3,3% de água via Sanesul e pedem esclarecimentos sobre faturamento

Em sessão realizada pela Câmara Municipal de Três Lagoas, nesta terça-feira (21), os vereadores aprovaram requerimento para que a Sanesul preste esclarecimento sobre seu faturamento, assim como custos operacionais gerais, incluindo pessoal, e investimentos realizados no município.

O requerimento tem autoria do vereador Antônio Realino e foi motivado pelo anúncio de aumento de 3,3% nas tarifas de água esgoto, em Três Lagoas. Os vereadores também voltaram a criticar possíveis cortes no abastecimento, o que está vetado por lei municipal, enquanto perdurar a pandemia.

De forma virtual, Realino explicou que o objetivo é analisar a situação econômica e financeira da empresa, para ver se o aumento na tarifa é justificado. “Esta Casa (a Câmara) tem que se pronunciar de forma coesa, em defesa da população mais carente. O prefeito está cuidado das pessoas mais vulneráveis, aí vem a empresa, que deve ter faturamento razoável, e diz que teve aval da Agepan para aumentar. O aumento não é irrelevante”, afirmou.

O requerimento solicita o envio da receita de maio de 2019 a junho de 2020, número de ligações, funcionários e quais os custos operacionais neste período, entre outros dados. “Vamos avaliar a arrecadação, custo e lucratividade para fazer um parâmetro e saber a realidade do serviço”, explicou Realino.
O vereador Flodoaldo classificou o reajuste da tarifa como um “absurdo”. Segundo ele, Três Lagoas terá o maior aumento do Estado. “Em outros municípios, será de 2,4%, em média. Isso porque somos a cidade das águas”, criticou.

Gilmar Garcia também questionou o aumento e ainda lembrou que, há cerca de dois anos, a tarifa já tinha sido aumentada em torno de 50%, com justificativa de que investimentos seriam feitos na cidade. “Os investimentos são financiados pela CEF e não pela tarifa. Em tese, 3,3% é um aumento pequeno, mas dá reflexo alto na vida das pessoas, porque, neste momento de pandemia, houve aumento de consumo doméstico devido ao aumento nas medidas de higiene”.

Sobre reclamações de que está havendo cortes, apesar da lei impedir, o vereador Apóstolo Ivanildo disse que a Sanesul tem que cumprir e buscar meios legais de provar inconstitucionalidade. “Parece até brincadeira o anúncio de aumento, nesta situação. Empresas privadas estão prorrogando prazos, todas as esferas de governos estão trabalhando para amenizar a dor das pessoas mais frágeis e vem esta notícia de aumento na tarifa de água”, desabafou.

O requerimento é um documento fiscalizatório oficial. O requerido tem prazo para responder aos questionamentos e pedidos de informações feitos pelos parlamentares, sob pena de denúncia ao Ministério Público, em caso de omissão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *